A Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo assinou, na semana passada, um protocolo de intenções com a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) para o desenvolvimento de ações voltadas à eficiência energética e à sustentabilidade.

Em evento realizado virtualmente, foi firmado o acordo para unir esforços para a implementação, por exemplo, de ações e projetos nas áreas de uso racional de energia, geração renovável, mobilidade elétrica, redes inteligentes e microrredes.

Ademais, a parceria visa contribuir com iniciativas para a transição tecnológica no setor elétrico, bem como promover a melhoria da gestão de energia no estado de São Paulo, a formação e capacitação de recursos humanos especializados e a prospecção de recursos e parceiros.

“Juntar mais um grande parceiro, dentro dos nossos trabalhos e avanços no que se diz respeito a preservação, manutenção do meio ambiente, e de melhor utilização dos recursos públicos, nos traz muita alegria”, disse Marcos Penido, secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente.

“No setor de energia, temos desenvolvido diversos trabalhos, como a descarbonização da matriz energética, a busca de novas matrizes menos poluidoras, de renováveis, da eficiência e uso racional dos recursos. Portanto, essa nova cooperação com a academia é de extrema importância, no sentido de buscarmos novos caminhos para que a gente possa colocar cada vez mais em prática o tema de eficiência energética”, destacou Penido.

Leia mais: ABGD e UNICAMP discutem parcerias para fomentar mercado fotovoltaico

Já Marcelo Knobel, reitor da Unicamp, disse que a base para os avanços significativos que estão acontecendo na universidade é sem dúvidas fruto deste tipo de parceria: “Estamos muito felizes, sempre em busca de fortalecer as nossas instituições públicas, em busca de trazer cada vez mais benefícios para a sociedade de uma maneira geral é conseguir contribuir para um futuro sustentável”, ressaltou. 

O prazo de vigência do protocolo de intenções é de 24 meses, com possibilidade de prorrogação, e não envolve transferência de recursos financeiros entre as partes.

Source link