A fabricante de painéis solares JA Solar assinou um acordo de longa data com a fabricante de silício monocristalino e polissilício Daqo New Energy para o fornecimento da matéria-prima necessária para a produção de módulos fotovoltaicos até 2025. 

Segundo o acordo, de julho de 2021 até dezembro de 2025 serão disponibilizados 78,2 milhões de toneladas de silício para a JA Solar. 

De acordo com Fernando Castro, country manager da JA Solar Brasil, esses acordos de longo prazo são para garantir o fornecimento do material e garantir a disponibilidade para o cliente. Ele ainda comenta que neste caso os custos são revisados a cada trimestre.  

“Com o acordo, a JA Solar quer garantir o crescimento desejado de 100% em 2021 alcançando 30 GW ao final do ano, bem como suportar o crescimento até  60 GW/ano ao final de 2024”, afirma Castro.

Leia mais: JA Solar inicia novos planos de expansão em 2021

Por conta da escassez da matéria-prima, a cotação para o silício atingiu picos de US$ 23,28/kg. Este fator pode impactar no aumento dos preços de módulos fotovoltaicos. No último trimestre de 2020, o preço médio de venda do silício policristalino era de US$ 10,79/kg

“Devido a fortíssima demanda mundial em energia renovável, nós não esperamos a queda de preços de módulos no decorrer deste ano, e estamos sim, um pouco receosos com a possível explosão de demanda no 4T2021” destaca Castro. 

A Dago New Energy estima que a instabilidade continue até 2022, quando é esperado que novas unidades de produção da matéria-prima entrem em operação. De acordo com Longgen Zhang, diretor-executivo da empresa, a nova operação deverá ser inaugurada no primeiro trimestre do ano que vem.

“Estamos ansiosos para continuar a trabalhar em conjunto com nossos clientes para fornecer produtos e soluções de primeira classe para o crescente mercado global de energia solar fotovoltaica”, afirma Zhang. 

Source link