Segundo projeções da BNEF (BloombergNEF), o preço da bateria de íon-lítio deve cair 68% até 2050. No ano passado, devido ao aumento de pedidos e ao crescimento das vendas de VEs (veículos elétricos), já houve uma queda de 89%

Outro ponto ressaltado pela consultoria é que os projetos de armazenamento de energia – que fornecem serviços de transmissão e distribuição – representarão um mercado de US$ 277 bilhões até 2050. 

A Alemanha, por exemplo, planeja gastar € 348 milhões e a França € 80 milhões em iniciativas relacionadas ao armazenamento. 

“As baterias podem reduzir o congestionamento da rede e adiar a necessidade de novas linhas no sistema de energia. Enquanto os custos da rede elétrica crescem ou permanecem estáveis, o valor de uma bateria de lítio deve passar de US$ 320 por kWh em 2020 para US$ 104 por kWh até 2050”, apontou a BNEF. 

Saiba mais: Especialista aponta cuidados em aplicações com baterias

“No entanto, a utilização de tais equipamentos para suporte da rede ainda é incipiente. Pode levar duas décadas para o mercado alcançar a marca de US$ 10 bilhões por ano”, relatou a empresa. 

Para acelerar o crescimento, a BloombergNEF disse que o segmento precisa de estruturas regulatórias que esclareçam quem pode deter sistemas de armazenamento de energia e como recompensar os proprietários de redes por reduzir o capex (capital expenditur). 

Saiba mais: Armazenamento de energia no Brasil: o que falta para decolar?

Source link