Ampliar a participação de fontes renováveis. Este é o objetivo da Energisa Comercializadora, que assinou um contrato de compra e venda de energia (PPA) com a Casa dos Ventos. O acordo, com duração de 15 anos, prevê o fornecimento a partir de 2023.

De acordo com as empresas, o contrato encerra a rodada de comercialização da eletricidade referente à primeira fase do complexo eólico Rio do Vento, que entra em operação no segundo semestre deste ano, com 504 MW. A segunda terá potência adicional de 534 MW e já vem sendo transacionada. 

“Temos novos acordos em etapa avançada de negociação para a próxima fase de Rio do Vento e para o parque Babilônia Sul, na Bahia. Esperamos concluir a venda de 100% da energia desses parques nos próximos meses, enquanto também iniciamos a estruturação de novos projetos dedicados ao mercado livre”, disse Lucas Araripe, diretor de Novos Negócios da Casa dos Ventos.  

Após a conclusão das duas fases, Rio do Vento será o maior complexo eólico da América Latina, além de ser maior que qualquer outro complexo eólico em operação hoje no mundo, afirmou a Energisa. 

“É um importante incremento na matriz energética brasileira viabilizado por negociações no mercado livre de energia. Isso mostra que é possível avançar na expansão e na diversificação da matriz com investimento privado”, destacou Araripe.  

“O acordo com a Casa dos Ventos está alinhado com o objetivo da Energisa de atender as necessidades dos clientes com soluções de fontes de energia diversificadas e competitivas unindo conveniência, simplicidade e economia”, apontou Pedro Vidal, diretor presidente da Energisa Comercializadora.  

Segundo Vidal, além de ajudar os clientes a crescerem através do consumo consciente de energia, a companhia quer incentivar o crescimento da matriz energética renovável, alinhado com a agenda ESG (Environmental, Social and Governance) no país.

Source link