O Nordeste segue batendo recordes de geração solar, em 2021. Na última segunda-feira (28), a região brasileira registrou cerca de 681 MW médios, segundo informações do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico). 

Trata-se de um valor que representa 6,4% de toda a demanda energética regional. O número indicou ainda um crescimento de 2,1% na comparação com o último recorde, que foi registrado no dia 24 de maio, com 667 MW médios.

O ONS destacou ainda que a fonte fotovoltaica também bateu, nesta semana, um novo recorde na geração instantânea, no começo da tarde do último sábado (26), ao atingir a marca de 1.873 MW produzidos. O valor representa um aumento de 17,7% da demanda na região, superando o último recorde que havia sido computado no dia 8 de abril.

Energia eólica

Além dos índices obtidos pela solar, outra fonte de geração renovável que ganhou destaque, nesta semana, no Nordeste foi a eólica, que foi responsável por uma geração instantânea de 10.856 MW, no final da noite de sábado. O montante foi atingido às 23h44, sendo suficiente para atender a 96,1% da demanda do subsistema da região naquele momento. O último recorde havia sido registrado há cerca de um mês, no dia 26 de maio, quando foram produzidos 10.612 MW.  

Perspectivas futuras

Tanto a energia solar como a eólica vem crescendo de maneira significativa no Brasil nos últimos anos, segundo dados da própria ONS. Atualmente, a fonte eólica representa 10,6% da matriz elétrica brasileira e a expectativa é que chegue aos 11,1% até o final do ano. Já a energia fotovoltaica representa pouco mais de 2% da matriz elétrica, com expectativa de atingir mais de 2,5% até o fim de 2021. 

 

Source link