A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) abriu, nesta quarta-feira (18), a segunda fase da Consulta Pública 061/2020. O processo visa debater com a sociedade a normatização para o estabelecimento de usinas híbridas e associadas.

De acordo com a Agência, o uso de usinas híbridas ou associadas podem trazer ganhos de eficiência para o sistema elétrico complementando a geração e o uso otimizado da rede, reduzindo custos de operação e a necessidade de investir em expansão.

A regulamentação proposta pela agência apresenta os parâmetros para a outorga de centrais geradoras híbridas e associadas e também para a contratação do uso dos sistemas de transmissão.

Além disso, a proposta define a forma de tarifação desses empreendimentos e da aplicação dos descontos nas tarifas de uso dos sistemas de transmissão e distribuição.

Leia mais: ANEEL aumenta o número de famílias atendidas pelo Mais Luz para a Amazônia

“O que se busca é uma norma simples e que garanta a liberdade dos investidores na escolha das melhores soluções tecnológicas, mas sempre tomando o cuidado de evitar a redistribuição de custos da rede e a criação de subsídios cruzados”, explica Elisa Bastos, diretora da agência.

Segundo a ANEEL, na primeira fase da consulta, a agência recebeu 141 contribuições de 28 participantes e metade delas foram aceitas de forma total ou parcial pelas áreas técnicas.

A segunda fase da consulta está disponível até o dia 16 de setembro de 2021 pelo e-mail [email protected]. Para visualizar minuta de norma e outros documentos relacionados acesse o site da ANEEL.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2021-08-19 15:18:29