O setor fotovoltaico está em constante desenvolvimento tecnológico impulsionado pelas demandas do mercado. Fabricantes do segmento têm investido na produção de células solares do tipo N e HJT (tecnologia de heterojunção).

A empresa de materiais de construção CNBM (China National Building Materials) anunciou que estima investir RMB 3 bilhões (cerca de US$ 46 milhões) na construção de uma fábrica para a produção de células solares do tipo HJT na cidade de Jiangyin, província de Jiangsu, China.

De acordo com a fabricante de painéis Jetion Solar, subsidiária da CNBM, a construção da nova fábrica está prevista para começar no final de 2021. A empresa também declarou que a fábrica será focada na tecnologia de heterojunção, que está em ascensão devido a forte demanda global por painéis solares com alta eficiência.

Leia também: Jetion Solar aposta no mercado fotovoltaico brasileiro.

“Na verdade, a tecnologia HJT não é nenhuma novidade, com a Sanyo e depois a Panasonic tendo desenvolvido e produzido a tecnologia de alta eficiência ao longo de décadas. No entanto, continua sendo um produto de alto desempenho e alto custo, o que limita sua penetração no mercado de massa”, afirma Ewain Guo, CTO da Jetion Solar.

Segundo a Jetion, a fábrica terá uma capacidade produtiva anual de 5 GW para células solares com tecnologia de heterojunção. A produção está prevista para começar em 2023.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2021-08-25 13:00:40