Segundo levantamento realizado pela CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica), o Mercado Livre de Energia fechou o mês de julho de 2021 com 9.463 consumidores, alta de 19% quando comparado com o fim do mesmo período de 2020.

A categoria livre, na comparação com julho do ano passado, saltou de 990 para 1.106 consumidores em 2021, crescimento de 11,7%. Enquanto isso, aqueles habilitados como especiais passaram de 6.957 para 8.357, avanço de 20,1%. Os agentes representavam, em julho, 24.738 unidades consumidoras, 30,2% a mais do que no mesmo período de 2020.

“No início da pandemia, os preços de energia despencaram em função de uma grande redução da demanda por energia. Neste contexto, a migração para o Mercado Livre se tornou ainda mais atrativa, pois a economia em relação ao cativo cresceu de forma significativa”, disse a especialista Marina Brandão, sócia da BM Consultoria.

“O resultado foi apurado pela CCEE somente agora, pouco mais de um ano depois. Isso ocorre em função do processo de migração que depende da data do contrato entre o consumidor e a distribuidora, além das exigências de adequação. Para o consumidor se tornar livre, em alguns casos o processo chega a durar 1 ano”, completou. 

Mais dados

Além dos consumidores, também são agentes da CCEE 1.755 geradores de energia, entre os autoprodutores, os independentes e aqueles a título de serviço público. 

Integram ainda a Câmara de Comercialização 50 distribuidoras e 433 comercializadores. Ao todo, segundo o dado mais recente, a organização somava 11.701 associados até final de julho. No mês, existiam 1.035 processos de adesão em andamento que devem ampliar esses números.

Outro destaque vai para os 35 comercializadores da categoria varejista habilitados, que podem representar totalmente seus consumidores junto à CCEE, de forma que os seus clientes não precisam ser agentes da Câmara. 

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2021-08-26 07:00:32