A energia solar é uma das fontes que mais cresceram entre os meses de janeiro e começo de outubro deste ano no Brasil, com mais de 26 mil sistemas instalados no segmento de micro e minigeração distribuída, segundo dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Trata-se de um número que, segundo o diretor da entidade, Sandoval Feitosa, apenas comprova a importância que a fonte possui hoje para o crescimento sustentável do país. “Se considerarmos apenas os dias úteis, é como se tivéssemos 210 novas usinas [solares] acrescentadas por dia”, disse ele.

A fala do executivo ocorreu em um debate virtual promovido, nesta quinta-feira (7), pela Editora Globo e intitulado “Energia Renovável: Oportunidades para um futuro mais sustentável e econômico no Brasil”. 

O evento foi transmitido ao vivo pelo Youtube do canal Valor Econômico e contou com a presença de dirigentes de órgãos públicos e empresas privadas, como Nicola Cotugno, country manager da Enel Brasil, e Thiago Barral, presidente da EPE (Empresa de Pesquisas Energéticas). 

Durante a live, o diretor da ANEEL, também falou sobre o crescimento da fonte solar na matriz brasileira – que representa hoje 2,1% do total e possui perspectiva de chegar aos 13% até 2030. “A diversificação é a solução para a menor dependência da matriz hídrica”, afirmou Feitosa. 

Para o executivo, os números da energia fotovoltaica no Brasil melhoraram muito desde a criação da Resolução 482 – que instituiu, em 2012, regras para a operação da fonte no país. Ele também destacou que, com a aprovação do PL 5.829, que visa a criação de uma legislação própria para micro e minigeradores de energia, a expansão da solar será ainda maior.

O texto foi aprovado, em agosto, na Câmara dos Deputados, e aguarda parecer favorável do Senado para poder ser encaminhado para sanção presidencial e se tornar lei. Atualmente, o país conta com mais de 10 GW de potência solar instalada em todas as cinco regiões que compõem o vasto território nacional. Na GC (geração centralizada), as fazendas solares somam mais de 3,8 GW, enquanto que na GD (geração distribuída), já são mais de 7 GW e 620 mil sistemas fotovoltaicos conectados ao sistema elétrico.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2021-10-08 12:22:59