Eramet retoma projeto de 24 mil toneladas de lítio ao ano na Argentina

A construção da usina terá início no 1º trimestre de 2022 com comissionamento previsto para o início de 2024. Foto: Eramet

A empresa de mineração e metalurgia francesa Eramet anunciou que retomará a construção de sua planta de produção de lítio na Argentina por meio de uma parceria com o grupo siderúrgico chinês Tsingshan, que busca expandir os minerais necessários para VEs (veículos elétricos).

A companhia possui um grande depósito de lítio na província de Salta, na Argentina, mas suspendeu as instalações em abril de 2020 em função da pandemia da Covid-19.

De acordo com o grupo francês, a construção da usina, com produção anual de 24 mil toneladas de lítio, começará durante o primeiro trimestre de 2022 com um comissionamento programado para o início de 2024.

A Eramet afirmou que controlará o projeto com 50,1% de participação e manterá a responsabilidade da gestão operacional, enquanto Tsingshan financiará cerca de US$ 375 milhões de um investimento esperado de US$ 400 milhões em troca de 49,9% de participação.

“Nossa decisão de realizar o projeto de lítio na Argentina está em linha com a dinâmica de forte crescimento do mercado. É um marco importante na implantação de nosso roteiro estratégico, que visa posicionar Eramet como um ator de referência em metais para a transição energética”, disse Christel Bories, CEO do grupo.

Segundo a executiva, a Eramet se tornará, assim, a primeira empresa europeia a operar um sistema de lítio sustentável e de grande capacidade industrial. “Para esta iniciativa com alto potencial de criação de valor, nosso parceiro Tsingshan irá fornecer sua experiência e recursos de financiamento necessários para a implementação da usina”.

“Desde as primeiras fases do projeto em 2019, as equipes têm se mantido altamente comprometidas, preservando os ativos e mantendo relacionamentos sólidos com todas as partes interessadas. Agora estamos prontos para o desenvolvimento da planta nas melhores condições com produção inicial prevista para 2024”, concluiu Christel.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2021-12-01 09:39:51