Inovação e tecnologia em novos microinversores para o mercado brasileiro

Microinversor DS3D, da Apsystem, foi lançado pela Ecori na Intersolar

Quando Steve Jobs anunciou o primeiro iPhone, em janeiro de 2007, o mundo percebeu que estava diante de algo revolucionário. Nossa relação com os telefones nunca mais seria a mesma. 

Eles estavam deixando aquele patamar de permitir apenas que falássemos com outras pessoas para alçar voos muito mais altos. 

O iPhone inaugurou a era dos smartphones de tela grande, com aplicativos, e permitiu que déssemos os primeiros passos para termos pequenos computadores na palma de nossas mãos. De tempos em tempos deparamos com revoluções como aquela.

Guardadas as proporções, este é um momento de revolução também para o nosso setor de energia solar fotovoltaica. 

Estamos diante de lançamentos para a tecnologia MLPE que trazem inovação, alta tecnologia e flexibilidade para projetos de todos os tamanhos. São produtos disruptivos e com ótima relação custo-benefício. 

Estou falando de dois microinversores que apresentamos em primeira mão no Brasil durante a Intersolar – e que têm expectativa de disponibilidade para o primeiro trimestre do ano que vem. Os microinversores QT2D e DS3D, da APsystems, fazem um match perfeito em soluções de alta potência e podem ser combinados a painéis de 670W+.

Estamos em um momento de ampla expansão do setor fotovoltaico, não só pelas vantagens econômicas com a redução do custo da energia elétrica, mas também pela necessidade de mudança nas matrizes energéticas para soluções renováveis, como a solar. 

Esse é um movimento global, como vimos reforçado durante a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 26), em Glasgow, na Escócia, em novembro. E no Brasil temos o sol, essa riqueza natural, de sobra.

A primeira novidade disruptiva é o microinversor trifásico mais potente do mundo, o QT2D, categoria em que a APsystems sempre se destacou pela concorrência por entregar equipamentos verdadeiramente trifásicos. 

Ele vem para revolucionar o mercado de instalações com perfil comercial. Tem 3600 W de potência e oferece uma excelente relação custo-benefício sem abrir mão de todo o valor agregado que a topologia dos microinversores APsystems entrega para o nosso setor. E não estamos exagerando. 

O QT2D funciona com oito módulos de até 670 W+, suporta tensão de circuito aberto (VOC) e corrente de curto-circuito (ISC) mais altas e foi desenhado para o mercado latino-americano.

Junto com ele chega também o modelo DS3D, da terceira geração dos microinversores monofásicos da APsystems. Com 2000 W de potência, esse equipamento está totalmente compatibilizado com o rápido avanço da tecnologia de módulos ofertados para o nosso mercado, trazendo consigo todo o valor agregado dos sistemas com a tecnologia MLPE e, principalmente, com a reconhecida qualidade da APsystems. 

É o microinversor dual monofásico mais potente do mercado brasileiro. Este produto consegue trabalhar com até quatro módulos de 670 W+. É uma solução muito interessante, alinhada com o avanço da tecnologia.

E como gostava de dizer Steve Jobs em suas lendárias apresentações de produtos, ainda “há mais uma coisa”: o design dos dois microinversores foi reestilizado para que se tornassem mais leves e permitissem melhores performances técnica e térmica. 

Isso torna os equipamentos mais eficientes. A segurança, que é um valor inegociável tanto para a Ecori quanto para a APsystems, está mantida nesses microinversores mesmo considerando as grandezas elétricas dos equipamentos de alta potência (tanto os módulos quanto os microinversores). 

E nossos parceiros instaladores vão gostar da versatilidade dos aparelhos, facilmente adaptados a soluções fotovoltaicas de vários tamanhos. Com esses dois microinversores é possível criar projetos para a maior parte das demandas dos clientes. Estamos muito animados em trazer esses dois microinversores para o mercado brasileiro!

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2021-12-06 09:06:53