Jinko divulga destaques do 3º trimestre de 2021

Principal destaque é a célula solar de silício monocristalino tipo N. Foto: reprodução

A Jinko Solar divulgou os destaques e resultados financeiros não auditados para o terceiro trimestre de 2021.

O principal destaque apontado pela empresa é que a célula solar de silício monocristalino tipo N de alta eficiência estabeleceu um novo recorde mundial, com eficiência de conversão de 25,4%.

Ademais, mais de 7 GW de nova capacidade de célula colocada em produção no segundo trimestre atingiu a produção total no terceiro, reduzindo o custo de produção em mais de 10%.

Ainda segundo a fabricante, a porcentagem de remessas de módulos da Jinko no mercado chinês, entre julho e setembro, dobrou em comparação com o segundo trimestre.

Os produtos competitivos de painéis de grande porte da companhia foram responsáveis ​​por cerca de 50% das remessas no terceiro trimestre, em comparação com menos de 20% no primeiro trimestre.

“O lançamento de uma nova capacidade de célula mais eficiente reduziu significativamente nossos custos de produção de células no terceiro trimestre, compensando parcialmente o impacto dos altos preços de polissilício e outros materiais sobre os custos de produção”, disse Xiande Li, presidente do Conselho de Administração e CEO da Jinko Solar.

Para o executivo, o total de embarques foi impactado pelo atraso no reconhecimento da receita de vendas causado por problemas logísticos e bloqueios. “Os custos de logística aumentaram em comparação com o segundo trimestre e os preços dos módulos atingiram uma nova alta em quase um ano”.

No entanto, comentou que – devido à transição para a energia renovável na maioria das regiões do mundo, o aumento dos preços da eletricidade, o apoio financeiro e outras políticas favoráveis – os clientes estão mais dispostos a aceitar preços de painéis mais elevados.

“Esperamos que o fornecimento de polissilício retorne gradualmente a níveis suficientes a partir do próximo ano e, como resultado, espera-se que a demanda de instalação aumente significativamente”, concluiu.

Leia mais: Jinko e Aldo fecham acordo de distribuição para 2 GW de potência instalada em GD

Destaques operacionais e financeiros

A companhia divulgou que as remessas trimestrais foram de 4.993 MW (4.671 MW para módulos solares e 322 MW para células e wafers). As remessas totais caíram 4% sequencialmente e 2,4% ano após ano.

Referente a receita total, a mesma foi de RMB 8,57 bilhões (US$ 1,33 bilhão), um aumento de 8,1% sequencialmente e uma queda de 2,3% ano a ano.

Segundo a empresa, o aumento sequencial foi atribuído principalmente à alta na remessa de placas solares com preço de venda mais elevado em comparação com células e wafers.

O lucro bruto foi de RMB 1,30 bilhão (US$ 201,1 milhões), queda de 4,6% sequencialmente e 13,3% ano após ano. Já a margem bruta foi de 15,1%, em comparação com 17,1% no segundo trimestre de 2021 e 17% no terceiro trimestre de 2020.

Com relação ao lucro líquido, o mesmo foi de RMB 194,2 milhões (US$ 30,1 milhões), um aumento de 193,2% sequencialmente e um aumento de 27,3 vezes ano após ano.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2021-12-16 11:25:59