Projeto prevê construção de usina para transformar lixo em energia elétrica

Usina também promete oferecer soluções sanitárias e ambientais aos municípios. Foto: Divulgação

O interior de São Paulo já se mobiliza para receber a construção da primeira usina de geração de energia a partir do lixo, em um parque industrial de Nova Odessa (SP), nas proximidades da Rodovia Anhanguera (SP-330).

As obras aguardam detalhes burocráticos, mas devem ter início no segundo semestre de 2022, com entrega prevista para 2025.

Com um custo estimado de R$ 500 milhões, o projeto – desenvolvido pela Consimares (Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Campinas) – inclui o tratamento do lixo nos municípios de Nova Odessa, Santa Bárbara d’Oeste, Sumaré, Hortolândia, Capivari, Elias Fausto e Monte Mor.

Juntos, os sete municípios produzem cerca de 650 toneladas de lixo todos os dias. Trata-se de um volume que poderia ser transformado em energia para abastecer boa parte dos 960 mil moradores.

Segundo a Consimares, a nova planta tem capacidade para gerar até 160 mil MWh por ano, o suficiente para abastecer quase metade da demanda energética de cada uma destas cidades. 

Além das questões energéticas, a central também promete oferecer soluções sanitárias e ambientais aos municípios, como a organização de estrutura e equipamentos de triagem de resíduos de coleta seletiva e a inclusão de catadores de recicláveis em cooperativas e associações. 

A expectativa da Consimares é que mais de 5 mil pessoas sejam contratadas para realizar os trabalhos indiretos e, após o término das obras de construção, 200 funcionários passem a trabalhar na operação da nova usina de lixo. 

Produção de lixo

O Brasil produz, por ano, quase 80 milhões de toneladas de lixo em todo o território nacional, mas a energia oriunda de resíduos sólidos urbanos representa apenas 0,1% de toda a capacidade instalada da sua matriz energética.

De acordo com mapeamento da ABREN (Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos), há no Brasil um potencial de instalação de 120 unidades geradoras de energia a partir do lixo nas 28 regiões metropolitanas com mais de 1 milhão de habitantes.

Dados da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) revelam ainda que, de janeiro a outubro deste ano, 20 usinas a biogás de resíduos urbanos geraram 119,5 MW médios ao SIN (Sistema Interligado Nacional), o equivalente a 0,18% da soma de geração de todas as fontes energéticas do país, no período.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2021-12-20 16:57:37