De acordo com estudo global realizado pela KPMG, Chile, Brasil e Argentina foram os três países sul-americanos entre os 25 com melhor desempenho na busca pela redução de gases de efeito estufa.

A pesquisa “Net Zero Readiness Index 2021” apontou que o país com melhor colocação é o Chile, na 16ª, com o Brasil na 18ª e a Argentina na 22ª posição.

Manuel Fernandes, co-líder de Energia e Recursos Naturais para as Américas, destacou que o Brasil está trabalhando para diversificar suas fontes de energia verde.

“O grupo norueguês de energia Equinor fez do país o local de sua primeira fazenda solar, construída em 2018, e se candidatou para construir um parque eólico offshore perto do Rio de Janeiro”, exemplificou.

“Em março de 2021, a Enegix anunciou também que construiria a maior usina de hidrogênio verde do mundo no Ceará, que usará solar e eólica onshore para criar hidrogênio”, acrescentou Fernandes.

Obstáculos para o Net Zero

Entretanto, na visão do especialista, o trabalho do Brasil para atingir o Net Zero está sendo prejudicado por desmatamento e incêndios florestais nos últimos anos em toda a floresta amazônica.

Ele relatou que um estudo publicado na revista científica Nature em abril de 2021 encontrou que algumas áreas da maior floresta tropical do mundo são emissores líquidos de dióxido de carbono devido à perda de árvores.

Transporte

Segundo o estudo, o Brasil tem um desempenho relativamente bom em transporte – onde é classificado como 12º, em parte devido às obrigações para misturar biocombustíveis com combustíveis de veículos padrão, por exemplo.

“O país utiliza principalmente cana-de-açúcar para produzir etanol, soja para biodiesel e cerca de 70% dos veículos a gasolina podem funcionar apenas com etanol. Porém, o crescimento das culturas para biocombustíveis tem sido associado ao desmatamento”, relatou a KPMG.

“Outra questão é que muitos caminhões, que o país depende para frete, usam diesel. Portanto, mais investimentos serão necessários para mudar isso”, enfatizou Fernandes.

Compromissos Net Zero

Por fim, o relatório concluiu que muitas empresas estão se comprometendo em reduzir as emissões de carbono, mas enquanto alguns, incluindo a mineração brasileira grupo Vale têm planos detalhados – no seu caso, tornar-se carbono neutro até 2050, em parte através do uso de um preço interno do carbono – outros são menos claros.

“Esses compromissos das grandes empresas são importantes, mas ainda precisamos ver muito mais detalhes sobre como eles estão fazendo isso”, finalizou o executivo.

Ranking mundial

Segue o ranking dos 25 países, em ordem de melhor desempenho, na busca pelo Net Zero: Noruega, Reino Unido, Suécia, Dinamarca, Alemanha, França, Japão, Canadá, Nova Zelândia, Itália, Coreia do Sul, Espanha, Hungria, Estados Unidos, Singapura, Chile, Austrália, Brasil, Polônia, China, Malásia, Argentina, México, Turquia e Emirados Árabes Unidos.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2022-01-20 07:00:11