Renovigi planeja expansão de negócios em Minas Gerais

Projeto da Derivar Engenharia, instalado na Fazenda Bicue, em Abaeté, Minas Gerais. Foto: Renovigi/Divulgação

O Estado de Minas Gerais, que tem mais de 1,5 GW de potência instalada em GD (geração distribuída) solar, desponta na liderança brasileira com 17,5% da produção nacional, segundo dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Prevendo um crescimento ainda maior da geração solar no estado nos próximos anos, com novos projetos de instalação de grandes usinas em andamento, a fabricante de equipamentos fotovoltaicos, Renovigi, informou que trabalha com planos de expandir a marca em todo o mercado mineiro.

No ano passado, a empresa comercializou mais de 3 mil sistemas solares no estado. Para 2022, a companhia pretende atingir 4 mil projetos instalados, um crescimento de quase 35%. 

“Minas Gerais hoje está entre os estados que nos traz os maiores resultados em negócios. A tecnologia está cada vez mais difundida na região e estamos buscando investir mais, tanto com a expansão de equipe de atendimento quanto na ampliação de nossa rede credenciada”, afirma Rafael Xavier, gerente Comercial da Renovigi.

Segundo a empresa, os incentivos fiscais locais oferecidos para a solar contribuem para o bom resultado nos negócios. Em 2017, o governo estadual passou a oferecer isenção de ICMS para sistemas de geração distribuída de energia solar com capacidade de até 5 MW.

Além disso, Minas conta com outras duas características que favorecem a produção de energia solar: um índice de insolação alto e extensas áreas para implantação de usinas geradoras. 

Nesse cenário, a Renovigi entende que a instalação de sistemas solares para GD mostra-se um bom negócio, tanto para residências como para indústrias, serviços e o agronegócio.

Resultados positivos da Renovigi

Na fazenda Bicue, em Abaeté (MG), onde 200 vacas produzem 800 mil litros de leite por dia, as despesas com energia elétrica são elevadas e ficam ainda mais caras com o uso dos sistemas de ordenha mecânica e de bomba d’água, necessária durante o período de seca, para oferecer água aos animais. 

No entanto, no local, a energia solar chegou para ajudar a reduzir custos e otimizar a produção leiteira com mais sustentabilidade. O proprietário do empreendimento João Mendes contratou os serviços da Derivar Engenharia – um dos principais parceiros comerciais da Renovigi em Minas Gerais – para a instalação de 52 módulos e 3 inversores, totalizando 17,42 kW.

O fazendeiro já percebeu o ganho com o investimento. Após a instalação do sistema, ao custo de R$ 48 mil, a economia com a conta de energia elétrica soma pouco mais de R$ 21 mil por ano.  “A redução do custo operacional é a principal vantagem. Fizemos um bom investimento, afinal, o sol é de graça para todos. Portanto, o sistema fotovoltaico é a melhor opção”, avalia Mendes. 

 

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2022-02-18 15:24:44