Santander quer dobrar concessão de crédito para energia solar

Em 2021, a instituição concedeu cerca de R$ 5,3 bilhões para o setor solar

O Santander estima dobrar o montante de crédito para energia solar em 2022, em comparação com 2021, e conceder crédito de aproximadamente R$ 10 bilhões para financiar a compra de equipamentos e a instalação de sistemas geradores de energia solar em residências e empresas. 

O principal objetivo é contribuir para a disseminação da energia solar em todo o país. Em 2021, a instituição concedeu cerca de R$ 5,3 bilhões para o setor. 

Segundo o banco, para alcançar esta meta o banco tem adotado uma estratégia que envolve oferta de planos com parcelas que empatam com o custo mensal da conta de energia elétrica convencional, chegando a ficar abaixo do valor. 

“A demanda é impulsionada, principalmente, pela facilidade do crédito para aquisição do sistema fotovoltaico e sua instalação. O empenho do banco em democratizar a geração de energia limpa no país ainda ajuda a puxar para baixo os preços dos equipamentos”, avalia Marcio Giovannini, superintendente executivo de Bens e Serviços da Santander Financiamentos.

No entanto, de acordo com Giovannini, a compensação financeira para quem substitui a conta de luz pela parcela de um financiamento não é o único incentivo para a geração fotovoltaica. Ele destaca que há outros fatores que impulsionam a busca por energia sustentável no Brasil.

Um deles é o conhecimento que o mercado vem adquirindo dos benefícios dessa nova forma de geração – principalmente entre os consumidores com preocupações ambientais. “A motivação ambiental acaba sendo decisiva para empresas e residências optarem pela troca”, completa o executivo do Santander. 

Hoje, o Banco é responsável por aproximadamente 35% dos financiamentos de projetos fotovoltaicos em escalas comercial e residencial no mercado brasileiro. Em 2021, a Santander Financiamentos, financeira do Santander, triplicou o número de parceiros comerciais no país em relação ao número de 2019. O Santander disponibiliza linhas de crédito para financiamento sustentável desde o início de 2017.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2022-03-28 15:45:59