Renovigi e Caixa Econômica Federal firmam parceria

O acordo permite a entrada de equipamentos e serviços para a instalação dos sistema fotovoltaicos na linha de financiamento. Foto: Renovigi

A Renovigi Energia Solar, fabricante e distribuidora de equipamentos fotovoltaicos, e a Caixa Econômica Federal assinaram um convênio para fomentar o mercado de energia solar no Brasil.

A parceria visa facilitar o acesso à energia solar para clientes residenciais e comerciais e oferece a possibilidade de financiamento de sistemas off-grid, estendendo-se ao agronegócio.

Além disso, o financiamento habitacional também poderá se beneficiar do convênio, seguindo a condição do registro de inclusão de painéis solares no projeto do imóvel.

Segundo Renato Scalabrin, Superintendente Regional da Caixa de Chapecó, “o banco busca estar presente nas iniciativas relacionadas ao desenvolvimento das nossas cidades”. 

 

O acordo permite a entrada de equipamentos e serviços para a instalação dos sistema fotovoltaicos na linha de financiamento, tendo como única exigência uma única nota fiscal.

Hoje, a empresa já possui parceria com as principais instituições de financiamento para a ampliação do setor fotovoltaico, como o Banco do Brasil, Santander, Itaú e Bradesco.

Segundo a Renovigi, o investimento em energia solar tem um retorno no prazo de dois a cinco anos, dependendo da região do país. Ou seja, nesse período, o investimento se paga com a economia obtida na conta de luz.

Gustavo Martins, CEO da Renovigi, demonstrou grandes expectativas para o futuro do mercado solar, após a aplicação do convênio. “É uma verdadeira mudança de paradigma, pois com a energia solar o consumidor possui controle e liberdade na conta de energia elétrica. Além disso, pode reinjetar o excedente na rede e ainda contribui para o meio ambiente com a geração de energia limpa”, afirmou.

O desembolso para pagamento é realizado mensalmente, via débito automático, na conta do cliente. O prazo é de até 60 meses, com carência de até 6 meses para o vencimento da primeira parcela, podendo ser amortizado (redução de juros) ou liquidado antecipadamente a qualquer momento.

As taxas para as pessoas físicas ou jurídicas variam conforme a avaliação na análise de crédito e nas garantias oferecidas. Para as pessoas jurídicas, cuja linha de financiamento se chama BDC Ecoeficiência, a taxa é a partir de 1,25% ao mês + TR (taxa referencial).

“As diversas linhas de financiamento hoje existentes, tornaram a opção ainda mais competitiva, pois o consumidor nem precisa fazer o investimento diretamente do próprio bolso e ainda pode saldar as parcelas com a economia da conta de luz, não precisando se descapitalizar”, destaca Scalabrin.

O Canal Solar elencou as principais dúvidas relacionadas à linha de crédito para energia solar da Caixa. Clique aqui para saber mais.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2022-04-05 15:36:55