Mês de maio registra acréscimo de 601,5 MW na matriz elétrica

Dados do SIGA apontam que a potência total instalada no Brasil, até maio deste ano, foi de 183.129,3 MW

As usinas liberadas pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) para operação comercial em maio totalizaram um aumento de 601,5 MW na potência instalada no Brasil. Segundo a Agência, este é o melhor resultado mensal alcançado no ano até o momento. 

De janeiro a maio de 2022, a expansão obtida foi de aproximadamente 2.162 MW. Ainda de acordo com a ANEEL, o incremento verificado em maio foi de: 

  • 387,2 MW em usinas termelétricas;
  • 144 MW em plantas eólicas;
  • 40,7 MW em empreendimentos fotovoltaicos, e;
  • 29,5 ME em pequenas centrais hidrelétricas. 

A Agência apontou ainda que os acréscimos foram realizados nos estados da Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Norte, Roraima e São Paulo.

A expansão da geração este ano ocorreu, até o momento, em 13 estados de quatro regiões brasileiras. Atualmente, a Bahia e o Rio Grande do Norte respondem por 43,9% (950,1 MW) da potência instalada no Brasil em 2022.

Capacidade instalada 

Dados do SIGA (Sistema de Informações de Geração da ANEEL), apontam que a potência total instalada no Brasil, até maio deste ano, foi de 183.129,3 MW. Desse total em operação, 83% das usinas são impulsionadas por fontes consideradas sustentáveis, com baixa emissão de gases do efeito estufa.

Projeção até 2028

Dados do SIGA, obtidos nesta terça-feira (7) pelo Canal Solar, mostram que são esperados a liberação para operação comercial de 1.832 mil usinas (73.782,06 MW) em todo o território nacional até 2028, sendo que outras 74 (3.464,58 MW) ainda não possuem previsão. 

Fonte: SIGA

Fonte: SIGA

Do total das usinas previstas para liberação de operação comercial até 2027, 1.235 empreendimentos são de energia solar. Além disso, 21 usinas fotovoltaicas ainda não possuem previsão para entrarem em operação. 

Este montante deve incrementar cerca de 51.058,97 MW até 2027 (este montante não integra as usinas que não possuem previsão de liberação de operação comercial). Veja o gráfico abaixo.

Fonte: SIGA

Fonte: SIGA

Ainda de acordo com os dados do SIGA, a fonte solar vai liderar, com folga, o número de usinas com previsão para liberação de operação comercial. Veja a tabela abaixo.

Fonte: SIGA

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2022-06-07 16:51:57