GIZ Brasil abre licitação para aquisição de planta de H2V

Objetivo é fortalecer a aplicação do hidrogênio verde no Brasil. Foto: Reprodução

A GIZ Brasil anunciou que abriu licitação para a aquisição de uma planta de eletrólise de hidrogênio verde, incluindo os equipamentos, instalação, comissionamento e treinamento dos profissionais envolvidos.

A planta será instalada no campus da UNIFEI (Universidade Federal de Itajubá) e fará parte do CH2V (Centro de Hidrogênio Verde).

Segundo a empresa, o prazo final para participação no processo é dia 20 de junho às 12h (hora de Berlim, na Alemanha). As inscrições devem ser feitas por meio do link.

“Este será o primeiro projeto piloto não comercial em grande escala para demonstrar a utilização da tecnologia e promover parcerias entre a academia e empresas industriais”, disse Helinah Cardoso, coordenadora do Projeto H2Brasil da GIZ.

“O principal resultado esperado é aumentar o interesse em utilizar o hidrogênio verde como um recurso renovável e fortalecer sua aplicação no Brasil”, destacou.

De acordo com ela, o projeto é, portanto, uma importante pedra fundamental para o desenvolvimento de uma indústria de H2V no país e dá aos fabricantes a oportunidade de apresentar os produtos aos tomadores de decisão do governo e do setor privado como um dos primeiros projetos de demonstração na América Latina.

Mais sobre a iniciativa

O Centro de Hidrogênio Verde da UNIFEI é apoiado pelo projeto H2Brasil da GIZ e vai investir no desenvolvimento de programas de pesquisa e inovação tecnológica.

A ideia, de acordo com a GIZ, é que o Centro funcione como um laboratório para estudos sobre o desenvolvimento de tecnologias com hidrogênio verde, produção e aplicação em diversos setores.

A partir da construção da unidade de produção e armazenamento de H2V, a iniciativa pretende agregar várias frentes de pesquisas que incluem a análise do uso desta tecnologia em processos industriais, na geração de energia elétrica e na busca por alternativas sustentáveis para a mobilidade urbana.

Também está prevista a criação de cursos de graduação, pós-graduação e especialização que promovam geração de conhecimento e troca de experiências.

Os trabalhos incluem, ainda, experimentos sobre a aplicação do hidrogênio verde junto a empresas siderúrgicas instaladas em Minas Gerais, bem como a elaboração de um sistema de abastecimento de veículos movidos à H2V para testes em ônibus que operam na cidade de Itajubá.

“Tudo isso por meio de uma planta de eletrólise com potência instalada de cerca de 1 MW, o que produz 200 Nm3/hora de hidrogênio”, afirmou a GIZ Brasil.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2022-06-14 08:00:51