Fazenda de Goiás ganha letreiro formado por painéis solares

Foram instalados 297 módulos, que ocupam uma área de 756 m². Foto: Renovigi/Divulgação

A energia solar está ganhando cada vez mais adeptos no Brasil. Em Bela Vista de Goiás, a Estância K, produtora de gado Gir para leilão, apostou na tecnologia fotovoltaica para, além de gerar economia e sustentabilidade, compor o letreiro com o nome da fazenda.

A usina, instalada pela WorkSolar com equipamentos Renovigi, tem 297 módulos, que ocupam uma área de 756 m². A geração estimada por mês é de 19.400 KWh.

De acordo com a empresa, em termos ambientais, o sistema fotovoltaico evitará a emissão de 2.423 kg de CO2, equivalente ao plantio de nove árvores por mês.

Guilherme Gronefeld, diretor da WorkSolar, comentou que a montagem das nove letras que compõem a planta foi um grande desafio, mas o resultado surpreendeu.

“Este é o maior letreiro com placas solares que já fizemos. À noite, será iluminado por refletores, podendo ser visto a léguas de distância de quem passa pela rodovia. Além da beleza, a usina trará mais eficiência, economia e sustentabilidade à Estância K”, destacou.

Ao todo, foram investidos R$ 700 mil para a construção do empreendimento, que vai proporcionar uma economia de cerca de R$ 23 mil na conta de luz. Como está ligada ao SIN (Sistema Interligado Nacional), a fazenda poderá recuperar em créditos o excedente de energia gerado.

Segundo Gustavo Müller Martins, CEO da Renovigi, a fonte solar tem sido uma grande aliada da agroindústria, que conta com linhas específicas de financiamento.

“A energia fotovoltaica representa um ganho econômico substancial nos processos produtivos do setor agro, além de proporcionar uma energia firme em regiões de final de linha ou que, muitas vezes, não estão conectadas à rede elétrica”, enfatizou.

O executivo ainda ressaltou os ganhos ambientais da solar, pois ao optar por esta tecnologia, o fazendeiro está reduzindo a pegada de carbono, contribuindo para frear o aquecimento global.

Projetos FV da WorkSolar

A WorkSolar tem um ano de funcionamento e já atingiu a marca de 1,5 MW em instalações, o equivalente a cerca de R$ 5 milhões em faturamento. Credenciada da Renovigi, a empresa tem projetos em praticamente todas as regiões do Brasil.

“A energia fotovoltaica vem crescendo muito no Brasil. Vários fatores contribuem para isso, como o menor custo dos equipamentos, as diversas linhas de financiamento oferecidas por instituições de crédito e as metas de redução nas emissões de CO2 adotadas tanto pelos governos e empresas”, exemplificou Gronefeld.

Potencial FV do Centro-Oeste

Para Diego Leonel, supervisor regional da Renovigi no Centro-Oeste, a região tem um potencial de crescimento gigantesco, não apenas por ser o berço do agronegócio, como também pelas demandas residenciais e de serviços.

Para se ter uma idea, de acordo com dados da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), a região, formada pelos estados do Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal, já atingiu 1,6 GW de potência instalada em geração distribuída em maio.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2022-07-13 10:52:30