Mercado de armazenamento atingirá 500 GW até 2031, aponta WoodMac

Armazenamento global de energia segue crescendo, apesar dos obstáculos no caminho. Foto: Reprodução

Estudo realizado pela Wood Mackenzie apontou que o mercado global de armazenamento de energia deve atingir o marco de 500 GW até 2031 – com os Estados Unidos e a China representando 75% da demanda global.

De acordo com o relatório, os EUA devem ter um mercado anual de 27 GW até 2031; 83% desse volume é em escala de grade. “No entanto, as últimas perspectivas mostram rebaixamentos de demanda de 2022 e 2023 de 34% e 27%, respectivamente”.

Mercado global de armazenamento atingirá 358 GW até 2030

 

Esses rebaixamentos ocorreram como resultado de interrupções nos segmentos de escala de rede e distribuídos de um processo tarifário antidumping e direitos compensatórios (AD/CVD) no segundo trimestre.

O antidumping, no caso, é um instrumento de defesa comercial. O mesmo caracteriza-se como uma proteção da indústria doméstica, aplicada quando um determinado país exporta seus produtos a um preço inferior aquele comercializado no seu mercado interno.

Já o direito compensatório é cobrado com o objetivo de compensar qualquer privilégio ou subsídio aplicado, direta ou indiretamente, sobre a fabricação, produção ou exportação de qualquer mercadoria.

“O setor solar + armazenamento dos EUA foi duramente atingido pela petição tarifária AD/CVD, com aproximadamente 35% das instalações híbridas em escala de 2022 atrasadas”, relataram os especialistas da Wood Mackenzie.

“Uma EO (Ordem Executiva) emitida em seis de junho trouxe algum alívio. O EO anunciou um atraso de dois anos nas novas tarifas sobre células solares e módulos importados dos países mencionados na investigação – Camboja, Malásia, Tailândia e Vietnã. Espera-se agora que a maioria dos projetos seja adiada, em vez de cancelada, e uma recuperação de curto prazo é possível”, ressaltaram.

Mercado europeu de armazenamento

A Europa deve obter um aumento de 12 GWh do plano REPowerEU da Comissão Europeia, lançado em maio de 2022. “Metas mais altas de fornecimento renovável impulsionarão a demanda por soluções de energia flexíveis, incluindo armazenamento de energia ativos”.

“Além disso, o plano promete facilitar os processos de licenciamento para sistemas fotovoltaicos e de armazenamento – facilitando o crescimento acelerado de tais projetos e em escala de rede”, destacaram.

O segmento continua a dominar, mas os especialistas da Wood Mackenzie afirmaram que o crescimento dramático do fornecimento de energia renovável, a escassez do fornecimento de gás e os interconectores sobrecarregados podem impulsionar o mercado em escala de rede da região na próxima década.

China domina previsão da Ásia-Pacífico

Segundo o estudo, a China lidera o mercado de armazenamento de energia da Ásia-Pacífico e estabelece o ritmo do crescimento global. Contudo, a rentabilidade dos projetos na região continua sendo um desafio para o desenvolvimento sustentável.

“As políticas nacionais estão se concentrando em como melhorar a compensação dos custos de armazenamento de energia e aumentar os incentivos econômicos dos projetos”, explicaram.

Mercado brasileiro de armazenamento

Projeções da NewCharge Energy apontaram que o mercado brasileiro de armazenamento de energia poderá atingir uma capacidade instalada de 18 GWh e um faturamento cumulativo de mais de R$ 40 bilhões (sem considerar aplicações em frente do medidor) até 2030.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2022-08-04 15:30:14