Com a entrada em operação das Usinas Fotovoltaicas Lavras 6 a 8, localizadas no município de Caucaia (CE), a fonte de geração fotovoltaica centralizada ultrapassa as PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas) e torna-se a 4° maior fonte de GC (geração centralizada) no Brasil, com 5,615 GW.

Os dados são do SIGA (Sistema de Informações de Geração) da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). Ainda de acordo com o SIGA, as usinas hidrelétricas representam nossa maior parte de capacidade instalada, com 103 GW, representando 55,87% da nossa matriz.

Em seguida, vem as usinas termelétricas com 45,3 GW, representando 24,54%, e as eólicas com 22,1 GW, representando 12%. A partir de agora, a quarta posição é ocupada pelas centrais fotovoltaicas, que já representam mais de 3% da da matriz elétrica brasileira.

“Nos últimos cinco anos, o crescimento da geração solar fotovoltaica é constante, o que permitiu alcançar essa posição destacada apenas 5 anos depois da instalação do primeiro parque. Até 2017, essa fonte não integrava a matriz elétrica””, destacou a ANNEL em comunicado.

“É importante salientar ainda que esses números não contemplam a geração fotovoltaica descentralizada, conhecida como mini e micro geração distribuída, que hoje já acumula 12,2 GW, conforme dados do painel de geração distribuída da ANEEL”, concluiu em nota a Agência.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2022-08-12 11:05:55