O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) revisou nesta semana as projeções da carga nacional de energia elétrica para setembro. Antes a previsão era de crescimento de 5% (74.673 MWmed), mas agora os dados apontam para uma variação de 5,6% (75.075 MWmed).

Veja abaixo o avanço da carga previsto para cada submercado no mês de setembro:

  • Norte – 10,2% (7.682 MWmed);
  • Sudeste/Centro-Oeste – 6% (42.724 MWmed);
  • Nordeste – 4,7% (12.418 MWmed);
  • Sul – 2,4% (12.251 MWmed).

Os percentuais comparam os resultados para o final de setembro de 2023, ante o mesmo período do ano passado.

Já as projeções de ENA (Energia Natural Afluente), segundo o ONS, são compatíveis com o período tipicamente seco em curso.

Houve elevação das indicações em três subsistemas: a região Sul deve atingir 193% (106% na revisão anterior) da MLT (Média de Longo Termo), o Sudeste/Centro-Oeste, 90% da MLT (85%) e o Nordeste 79% da MLT (76%). A previsão para a região Norte é de uma ENA de 64% da MLT. Os dados apresentados consideram a data de 30 de setembro.

As estimativas para a EAR (Energia Armazenada) se mantêm estáveis e com a possibilidade de três subsistemas encerrarem o mês corrente com patamares superiores a 70%: Sul (91,7%), Sudeste/Centro-Oeste (73,5%) e Norte (71,5%).

Com relação ao Sudeste/Centro-Oeste, se este horizonte se confirmar, será o melhor patamar de EAR para setembro em toda a série histórica iniciada em 2000. O Nordeste deve atingir 69,1%.

O CMO (Custo Marginal de Operação) se mantém zerado em todos os subsistemas ao longo de todo o ano de 2023 e mantém este padrão em setembro.

Publicado Originalmente no Canal Solar em 2023-09-11 09:43:00